Histórias Cruzadas: faltou sinceridade

Histórias Cruzadas, obra do diretor Tate Taylor, peca na sua incoerência com seu próprio universo e com o tom estabelecido por seu diretor, o que não deixa de ser uma falta de sinceridade para com o seu público. Estabelecendo-se apenas como um bom filme para uma “sessão da tarde”, é de se estranhar sua indicação ao prêmio de melhor filme do ano de 2011.

Continuar lendo