Django Livre: Tarantino ainda surpreende

Talvez esse seja o trabalho mais “linear”, em termos de roteiro, de Quentin Tarantino. Dito isto, todas as outras características que marcaram sua carreira como diálogos inteligentes e divertidos, violência gráfica, trilha sonora impecável e, em alguns momentos, inusitada e o amor à sétima arte. Se já havia referenciado os filmes de guerra, de wuxia, de assaltos e de Terror B, dessa vez, o cineasta faz uma releitura dos clássicos Westerns Spaguetti. O resultado não poderia ser melhor.

django-unchained-2

Escrito pelo próprio Tarantino, a trama segue a trajetória de Django (Jamie Foxx), escravo que, após ser “comprado” pelo caçador de recompensas Dr Schultz (Cristoph Waltz) para ajudá-lo em uma de suas caçadas, partirá em busca de esposa, de quem foi separado após uma tentativa de fuga. Assim como em Kill Bill, mais do que uma busca por sua amada, Django está em busca de vingança, uma vez que, enquanto escravo, sofreu incontatáveis torturas nas mãos de seu(s) senhor(es).

O cineasta pop mais talentoso da atualidade traz um novo frescor aos filmes de faroeste, subvertendo-o em alguns momentos (o que dizer do primeiro figurino escolhido por Django?), mas respeitando e homenageando toda a filmografia do velho-oeste. Não é raro vermos zooms e contra-zooms bruscos e outros elementos clássicos como várias canções de Ennio Morricone. Mas é também na música que o diretor insere uma de suas inovações colocando, inclusive, um Rap (co-escrita pelo próprio Jamie Foxx) enquanto o protagonista cavalga. Importante ressaltar que Quentin continua sabendo escolher sua trilha como ninguém. Todas as canções encaixam perfeitamente. O cineasta mostra o quanto valoriza a trilha em seus filmes e em alguns momentos podemos perceber até três músicas sem intervalo. Apesar disso, sabe os momentos exatos em que a música deve sair de cena para dar lugar aos diálogos, sejam em momentos de alívio cômico ou de extrema tensão.

Além da trilha sonora impecável, também estão presentes os belos diálogos que marcam a filmografia do diretor/roteirista. Já na primeira aparição do Dr Schultz somos presenteados com um diálogo divertidíssimo e tão inusitado quanto. É interessante que o roteiro parece saber o quão perplexos estamos com a situação, de modo que tanto os mercadores quanto os escravos exibem em suas faces o que pode muito bem ser a reação do público. Quase que como um espelho para a platéia. E se os diálogos são excelente, o mesmo podemos dizer do elenco. Foxx dá o tom correto ao protagonista, mostrando o crescimento da auto-confiança do personagem no decorrer da projeção, para só então transformar-se em um mito (há, inclusive, uma divertida e minúscula cena após os créditos). Samuel L. Jackson dá vida ao cômico, irritante e inusitado Stephen. Mas Cristoph Waltz é quem rouba a cena. Responsável pelos melhores diálogos, o ator esbanja carisma. No entanto, é importante notar que o mesmo parece repetir os trejeitos de seu Coronel Hans Landa. Opção do diretor, ou não, fato é que caiu como uma luva para o personagem.

Não bastasse todo o apuro técnico, o cineasta dá conteúdo à sua obra com vários signos e mensagens que permeiam a película. Desde o alemão que, curiosamente, é o único personagem “não-racista”, à poética cena em que o Django, ex-escravo, retira a cela de um cavalo, libertando-o antes de montá-lo. Com tudo isso, ele ainda acha tempo para brincar com o preconceito do público, num plano que inicia nos pés calçados de dois personagens. Um com a bota completamente enlameada e o outro com o calçado impecavelmente limpo. Aos poucos a câmera vai subindo e só então percebemos que o dono da bota limpa é o negro, enquanto que o alemão calça a bota descuidada.

Superando seu trabalho anterior, que já era excelente, Tarantino traz de volta toda violência gráfica, com seus personagens verborrágicos e uma trilha sonora impecável, joga tudo isso no velho-oeste e nos presenteia com mais uma obra-prima pop.

Leigômetro: ★★★★★ 

Ficha Técnica
Django Livre (Django Unchained, 2013)
Direção: Quentin Tarantino
Roteiro: Quentin Tarantino
Elenco: Jamie Foxx, Christoph Waltz, Leonardo DiCaprio, Kerry Washington, Samuel L. Jackson, Walton Goggins, Don Johnson, Jonah Hill, Franco Nero, Quentin Tarantino

, , , , , , , , , , , , ,

Sem comentários.

Deixe uma resposta