Shank: referências e muita diversão

Para estrear os reviews de Games no Olhar Leigo escolhi o jogo Shank da Klei Entertainment, um beat’em up com visão lateral em 2D, visual interessante e uma excelente jogabilidade.

A trama do game é bem simples e cheia de clichê. Shank é ex-membro de um grupo de assassinos, com um único objetivo durante todo o jogo: vingar a morte de sua namorada indo atrás de todos os seus ex-companheiros e, por fim, o chefe da gangue, mandante do crime (alguém falou de uma noiva por aí?).

Apesar de, a primeira vista, parecer um simples jogo de ação/aventura, aos poucos percebemos um mundo de referências à cultura pop em geral ao longo do jogo. Desde o clã de assassinos de Kill Bill, passando pelos filmes de ação brucutu dos anos 80 (sendo Rambo a mais óbvia), a jornada de vingança do general spartano Kratos da franquia God of War (a propósito, a história foi escrita pela co-criadora de God of War, Marianne Krawczyk), a trilogia do Mariachi (aquela na qual Antônio Banderas leva uma porrada de armas numa caixa de violão) e, por quê não, as graphic novels mais modernas (eu juro que vejo muito de Mesmo Delivery no game).

Um aspecto que merece destaque é o contraste na tela durante a jogatina. É interessante ver tanta violência e sangue num visual típico de desenho animado. Intencional ou não, apesar de não ter um visual “fofinho”, esse contraste lembra bastante animações de humor negro como South Park ou Happy Tree Friends. Logo, fica aqui um aviso: esse jogo não é recomendado para crianças. Fugindo do 3D que virou padrão de desenvolvimento dos games modernos, a Klei aposta num visual 2D muito bonito com animações fluidas e competentes.

A jogabilidade é bastante consistente e agradável. Os comandos respondem bem, lembrando bastante os do spartano Kratos. Shank possui 3 tipos básicos de ataque: a arma “fraca” e veloz (um par de facas), uma arma forte e lenta (inicialmente, uma motoserra, mas no decorrer da aventura o herói adquire outras) e uma arma de fogo (um par de pistola, mas o arsenal também aumenta durante a jornada). Com esses 3 tipos de ataque, o jogador pode emendar uma variedade de combos alternando entre as armas e escolher as mais eficientes de acordo com os inimigos que são bastante variados.

Apesar de curto (em cerca de 3 horas, você finaliza o game no modo normal), com um visual interessante, uma bela trilha sonora (que remete aos westerns de Sergio Leone), e um bem-vindo modo cooperativo com uma trama complementar, Shank proporciona momentos de muita diversão.

Confira um pouco do gameplay no vídeo abaixo:

Leigômetro: ★★★★☆ 

Ficha Técnica
Shank
Desenvolvido por: Klei Entertainment
Distribuido por: Electronic Arts
Disponível para: X-Box 360, PS3, PC

, , , , , , , ,

Sem comentários.

Deixe uma resposta