Missão: Impossível – Protocolo Fantasma: diversão em alta voltagem

O primeiro filme em live action (com pessoas de carne e osso) do diretor Brad Bird, lembra bastante seu trabalho mais famoso, Os Incríveis. E isso é algo bastante positivo, dada a qualidade da animação da família de heróis da Pixar.

A história segue o mesmo esquema das outras aventuras do agente secreto Ethan Hunt (Cruise): vilão/terrorista decide que quer fazer algo terrível e Hunt (e sua equipe) precisa impedir os planos do bandido viajando pelos quatro cantos do mundo. No caso, o plano é disparar mísseis nucleares russos contra os Estados Unidos. E para complicar, Hunt é acusado de cometer um crime de proporção semelhante contra a Rússia e por esse motivo é caçado pelas autoridades enquanto corre contra o tempo. Resumindo: um dia típico na vida de qualquer agente secreto.

Apesar do roteiro clichê e com alguns furos, o diretor consegue imprimir um ritmo alucinante à trama de modo que o espectador mal consegue respirar direito. Sem contar com o elenco competente que conta com a adição da bela Paula Patton e do ótimo Jeremy Renner (que segundo rumores, pode vir a substituir o personagem de Cruise quando este vir a abadonar a franquia), além do retorno do sempre divertido Simon Pegg com seu timing perfeito para vários momentos de descontração com gags bem executadas.

Outro ponto forte da película diz respeito a excelente trilha sonora do sempre maestral () Michael Giacchino, que já tinha trabalhado no longa anterior e é também responsável pela trilha de outras obras primas como as animações Ratatouille e Os Incríveis (ambas dirigidas por Brad Bird) e a famosa série televisiva Lost.

Fugindo do tom mais “realista” que vem sendo utilizado pelos novos filmes do agente 007, Missão: Impossível – Protocolo Fantasma, peca um pouco em seu roteiro, que, mesmo sabendo que nunca foi o foco da franquia, abusa um pouco dos momentos “how convenient“. Mas, mostrando que Cruise, apesar de seus 49 anos, ainda está em plena forma (com sua famosa “corrida frenética”), no geral, todos os pontos positivos da obra acabam por sobressair e resultam num produto com diversão em alta voltagem que merece sim ser visto com bastante pipoca.

Leigômetro: ★★★★☆ 

Ficha Técnica
Missão: impossível – Protocolo Fantasma (Mission: Impossible – Ghost Protocol, 2011)
Direção: Brad Bird
Com: Tom Cruise, Jeremy Renner, Paula Patton, Simon Pegg

, , , , , ,

3 Respostas para Missão: Impossível – Protocolo Fantasma: diversão em alta voltagem

  1. Ramon Nonatto 10/01/2012 às 23:33 #

    “o diretor consegue imprimir um ritmo alucinante à trama de modo que o espectador mal consegue respirar direito.”

    Você estava sentado perto de mim quando eu assisti esse filme (no mínimo). Eu nunca mais tinha me sentido daquela maneira com um filme. Eu assisti 2 ou 3 vezes no cinema… algumas cenas, simplesmente me disparavam os batimentos: Cruise tentando entrar no prédio pelo lado de fora a tempo(depois de perceber que a mangueira não é longa o suficiente), a cena da tempestade de areia… Frases como: “não era pra pular? Por que eu pulei…” Enfim… acho que vou assistir de novo.

    Eu não vi nenhum erro (ou abuso) nesse filme, mas já que vocês estão no #VilacaModeOn, to concordando com quase tudo. rsrsrs!

    Grande abraço!

  2. Bruno Zé 11/01/2012 às 22:04 #

    Olá Ramon! Também curti bastante o filme, mas o roteiro é bem “mais ou menos”. Mas o ritmo é realmente alucinante. O filme é empolgante e tenso. Que venha o próximo, pois, mesmo sabendo que são “filmes pipoca”, eu adoro a franquia.

  3. Bruno Zé 11/01/2012 às 22:05 #

    Ramon, só mais uma coisa: eu ri com o “#VilacaModeOn”. rsrsrs

Deixe uma resposta