Serpentes a Bordo: apertem os cintos

Serpentes a Bordo

Serpentes a Bordo é desenhado, projetado para ser trash. Um filme repleto de clichés, uma história absurda e personagens bizarros. Feito para ser ruim. E consegue.

Samuel L. Jackson é Nelville Flynn, um policial linha dura que está levando de avião uma importante testemunha para depor contra um chefão do crime organizado. Mas este sagaz gênio do crime pensa uma maneira muito criativa de eliminar o dedo-duro: cobras no avião.

O espetáculo até dispensaria essa historinha inicial. Antes de começar a ação, o longa é muito ruim. Depois, passa a ser simplesmente trash.

A produção teve uma divulgação enorme na internet e passou a ter status de cult antes mesmo de ser feito. Tudo isso por que o nome vazou e uma horda de blogueiros resolveu adotar Serpentes a Bordo como seu filme ruim predileto. Sites foram criados para louvar o que ainda não existia, boatos de roteiros foram divulgados. Inclusive uma frase dita por um personagem de quadrinhos com uma pré-paródia do filme foi adicionada ao roteiro final.

Precisa falar que, caso você consiga se desprender, vai dar boas risadas com as tosqueiras da produção? Filme ruim dos bons. Mas se você vai assitir só um trash na sua vida, prefira O Ataque dos Tomates Assassinos .

Em tempo: você poderá ver o Kenan de Kenan & Kel nesse primor do cinema moderno.

 
Ficha Técnica
Serpentes a Bordo (Snakes on a Plane, 2006) Uma Estrela
De: David R. Ellis
Com: Samuel L. Jackson, Julianna Margulies, Nathan Phillips e Kenan Thompson
[site oficial] [imdb]

 

Aproveite e compre: Serpentes à Bordo, Pulp Fiction, Tempo de Matar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *