Audiovisual de ‘A Torre Negra’ Vai Ser Multiplataforma

Um dos trabalhos mais importantes do cultuado escritor Stephen King vai ser adaptado para imagem em movimento. E, para sustentar a complexidade dos sete volumes de A Torre Negra[bb], algo inédito foi planejado.

A história será contada de forma híbrida, com três filmes e duas temporadas de uma série para TV, intercalados. A ideia é que após o lançamento do primeiro filme, haja uma temporada na TV para conduzir a história ao segundo filme. Depois mais uma temporada e em seguida o final da trilogia.

Para comandar não só o primeiro longa, mas também toda a primeira temporada, está escalado Ron Howard. Ele vai reeditar a parceria com Akiva Goldsman em Uma Mente Brilhante[bb] e O Código da Vinci[bb]. O próprio King vai dar uma mãozinha na produção. Sabe como é, o olho do dono é que engorda o boi.

O acordo, aparentemente difícil de costurar, foi fechado entre a Universal Studios e a NBC. Uma boa notícia não só para os fãs de A Torre Negra, mas também de todos os livros e HQs que frequentemente são assassinados quando mudam de mídia.

3 comentários sobre “Audiovisual de ‘A Torre Negra’ Vai Ser Multiplataforma

  1. Caraca!!!!!!!! Howard perdeu crédito comigo por causa de “O Código da Vinci” mas “A Torre Negra” me parece um trabalho promissor (O filme baseado no best-seller do Dan Brown também era). E já que o Stephen King vai ajudar na produção… meus olhos se abrem um pouco mais…
    Esse lance de “Multiplataforma” é um pouco confuso pra minha mente (já atordoada). Mas anseio pela estréia… alguém sabe se já tem data prevista?

  2. Ainda não há um cronograma, mas mais notícias devem rolar por esses dias.

    Howard tem outros filmes bons, Ramon. Frost/Nixon, Apollo 13, Cocoon… Infelizmente O Código da Vinci e Anjos e Demônios são duas bombas, na minha humilde opinião. O roteirista, Akiva Goldsman, também tem outros filmes bons, como Tempo de Matar e O Cliente. Porém ele é o homem por trás de… respire fundo… está sentado?… BATMAN & ROBIN!

    Mas eu acho que não há muito o que temer, eles têm talento. E com liberdade criativa e excesso de dinheiro (que, aparentemente, esse projeto tem), as coisas costumam dar certo! 😛

  3. Hum… Realmente! Não desfaço dos trabalhos anteriores do Howard. Mas comparando as obras que você citou, a tendência era evolução. O cara perdeu crédito, não só comigo. Lembro que a 1º vez que assisti Cocoon, eu mal sabia pronunciar o título, rsrs!

    Não tenho muito a reclamar do Goldsman, mas… peraí! BATMAN e ROBIN??? Aquele de 1997 com Arnold Schwarze”merda” e turminha Hollywood da época onde a armadura do Batman tinha mamilos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *